Tequila, tacos, guacamole: além das famosas comidas típicas, a cultura mexicana é conhecida por suas festas e celebrações. O Dia dos Mortos, por exemplo, é uma das mais importantes tradições do país. Confira tudo sobre a festividade abaixo!

O Dia dos Mortos (ou Día de Los Muertos), declarado no ano de 2008 pela UNESCO como uma festividade de patrimônio cultural do México, é um importante feriado nacional muito celebrado principalmente nas regiões Central e Sul do país. As origens do festival datam da época pré-hispânica e sua importância e simbolismo aumentaram com o passar do tempo.

Apesar do temor e incertezas que cercam o tema, a morte é tratada pelos mexicanos a partir de outro ponto de vista e o evento recebe destaque todos os anos.

Do que se trata o Dia dos Mortos?

O Dia dos Mortos é celebrado todo ano no dia 2 de Novembro. Na ocasião, os mexicanos veneram os mortos colocando oferendas em suas casas, escolas, ruas, etc. A crença que motiva o evento é que, durante a noite, os falecidos irão visitar seus entes queridos e aproveitam para degustar do que foi colocado nas oferendas.

Por isso, a data é especial para os mexicanos. Ela não só lembra dos que já se foram, como também é uma forma de se reconectar com os mesmos. Existem vários elementos que são importantes e que devem ser levados em conta, principalmente na hora de preparar as oferendas para participar do festival. Para entender melhor, vamos mostrar abaixo cada passo necessário para organizar e viver o Dia dos Mortos.

Preparação

O primeiro passo é ir às compras para escolher o que será colocado nas oferendas. Um dos principais itens é uma flor nativa do México chamada de Cempasúchil (conhecida em português como cravo-de-defunto). A flor, que só cresce no mês de Novembro, é uma forma de decoração que tem o objetivo de dar as boas vindas ao espírito visitante.

Também são compradas frutas, caveiras de chocolate, doces, pães, confetes, serragem e outros elementos para compor a decoração, geralmente nas cores laranja e roxo. A celebração conta ainda com pratos típicos, o espaço escolhido para montar o altar com as oferendas e as roupas — como se fossem uma fantasia — para usar no dia.

Oferendas

Esta é a mais importante e simbólica etapa do Dia dos Mortos — como falamos acima, é aqui que os visitantes irão descansar e se alimentar após uma longa caminhada de retorno do além para o nosso mundo.

As oferendas podem variar de acordo com a temática utilizada, porém, existem elementos básicos que devem constar em qualquer montagem. Além da típica flor de cempasúchil, temos:

  • Andares: os altares montados geralmente têm “andares”, sendo um significado atribuído para cada andar (como Terra, Paraíso, Submundo, etc);
  • Arco: as oferendas possuem uma estrutura de enfeite em formato de arco, colocado na parte superior do altar, significando uma porta de entrada para o mundo dos mortos;
  • Velas: são as luzes responsáveis por guiar os espíritos no seu caminho até o altar;
  • Confete: coloridos de amarelo ou roxo, eles representam o vento, e podem significar pureza ou luto;
  • Cruz: o símbolo da cruz representa boa companhia e proteção, tanto para os vivos quanto para os falecidos;
  • Caveiras: são essenciais e podem ser feitas de açúcar, chocolate, amaranto ou outros ingredientes. O propósito da caveira é de fazer uma alusão à morte e, por vezes, trazer uma forma mais agradável e descontraída de encará-la;
  • Pães: são colocadas uma ou mais unidades do pão dos mortos (pan de muertos), que tem um formato circular e a massa é decorada no topo com formato de ossos;
  • Comida: além dos quitutes tradicionais do festival, também são preparados alimentos específicos que eram do gosto do falecido, como forma de agradá-lo em sua visita;
  • Água: para o morto homenageado saciar a sede da caminhada e se purificar;
  • Objetos pessoais: normalmente são colocadas fotos e pertences dos que já se foram, como forma de recordação e afeto.

O dia 2 de Novembro

Após as compras, montagem e finalização dos altares, chega a data do Dia dos Mortos. Durante o dia, as pessoas costumam ir à missa, realizar orações e visitar os cemitérios para deixar flores e refletir.

No período da tarde até o anoitecer, acontece o momento da celebração: as famílias se reúnem para jantar e desfrutar dos quitutes, como o pão dos mortos com chocolate quente. Também neste período as crianças utilizam fantasias temáticas e partem pelas ruas para pedir doces, que geralmente vêm em formato de caveira. As chamadas calaveritas são presenteadas aos jovens após cantarem uma pequena canção.

O Dia dos Mortos também é motivo de celebração em ambientes escolares e de trabalho, com a troca de caveiras de chocolate e recados entre as pessoas.

No México, as festividades são aproveitadas ao máximo para passar tempo com a família e amigos, com paradas nas ruas e exibições culturais nos centros das cidades. O Dia dos Mortos é uma grande oportunidade para ter um momento agradável, com boas companhias e muita comida — além de, claro, recordar com muito carinho daqueles que já se foram e refletir sobre a vida.

Se você gostou desse artigo, se inscreva no nosso blog para conferir mais sobre eventos tradicionais em todo o mundo, como, por exemplo, o famoso festival alemão Oktoberfest. Lets.celebrate!