Cada vez mais a profissionalização do produtor de eventos torna-se necessária como forma de se destacar no mercado. E há diversas formas de fazer isso.

Pode-se investir em ferramentas úteis para sua atuação, como softwares de gestão de eventos, em cursos específicos e, também, destacar-se como produtor de eventos freelancer através da sua atuação dentro da legalidade.

Confira a importância desse último item e como os registros no MEI, obtenção de CNPJ e emissão de Nota Fiscal podem ser essenciais para sua carreira.

A importância da legalidade para o produtor de eventos freelancer

Muitos produtores de eventos freelancer no mercado atuam sem qualquer tipo de registro, bem como não emitem nota fiscal de seus serviços. Para muitos é apenas algo supérfluo ou, então, uma forma de burlar o pagamento de encargos obrigatórios.

Esse tipo de atuação é perigoso, pois incorre em exercer sua profissão de forma ilegal, principalmente se for prestar serviços a corporações. Com isso, em caso de investigação futura, pode-se ter problemas graves no que concerne à Receita Federal.

Além disso muitas empresas que contratam esses profissionais necessitam de Nota Fiscal para registros em seus livros de contabilidade, bem como realizar em suas respectivas Declarações Anuais de Imposto de Renda. Com isso pode-se perder clientes importantes por não atuar dentro da legalidade.

Conhecendo o MEI, CNPJ e NF

Mas o que é preciso para um profissional atuar nesse ramo e conseguir emitir Nota Fiscal para seus clientes? Para isso é necessário ter um registro e obter um CNPJ.

No caso do profissional freelancer o mais recomendado é o MEI. Conheça um pouco sobre ele e veja como obter os demais requisitos.

MEI

MEI é a sigla para Microempreendedor Individual. É uma forma de registro feita para os profissionais freelancers que trabalham sozinhos ou com apenas mais um funcionário.

Seu faturamento não pode passar os R$ 81 mil por ano ou R$ 6.750 mensais e não pode ser sócio de outra empresa.

Seu registro permite também acesso aos cursos e capacitações do Sebrae, interessantes para quem quer ter um diferencial profissional.

Para obtê-lo o produtor precisa de se cadastrar no Portal do Empreendedor, no Sebrae, formalizando sua adesão. Deve pagar a taxa mensal que corresponde à arrecadação para o INSS, ICMS e ISS.

CNPJ

Com o registro como MEI, o profissional poderá emitir CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica), abrindo firma e, com isso, facilitando a emissão de Nota Fiscal, bem como abertura de contas bancárias e pedidos de empréstimos.

Já no Portal do Empreendedor pode-se conseguir o seu número de CNPJ automaticamente, agilizando o processo.

Emissão de Nota Fiscal

A emissão de Nota Fiscal é obrigatória quando o contratante se trata de empresa, ou seja, quando o cliente é Pessoa Jurídica.

Pode-se emitir os seguintes tipos:

  • Nota Fiscal Avulsa (NFA), que deve ser solicitada na Secretaria da Fazenda e suas regras variam de acordo com o estado;
  • Nota Fiscal Avulsa eletrônica (NFA-e), realizada gratuitamente e pela internet;
  • Nota Fiscal eletrônica (NF-e), que também deve ser solicitada sua autorização na Secretaria da Fazenda e seguir as normas vigentes em cada estado.

Vantagens do MEI para o produtor de eventos freelancer

Além de poder atuar na legalidade, o registro como MEI permite um aumento da área de atuação, podendo prestar serviços a Pessoas Jurídicas.

Outra vantagem são os benefícios de seguridade social disponíveis, como auxílio-doença, auxílio-maternidade e aposentadoria. E, como falamos, ainda há o benefício de o produtor de eventos freelancer ter crédito facilitado junto aos bancos.

Muitas vezes esse tipo de ação é necessário para conseguir começar a produção do seu evento. Mas também pode-se optar, por exemplo, pela busca de patrocínios. Descubra como fazer isso da melhor forma! Até a próxima!